Histórico do Colégio Santa Clara

Histórico do Colégio Santa Clara

Ano de 1921. "Campininha das Flores", hoje um bairro da Capital de Goiás, era uma cidadezinha isolada, de um Estado Brasileiro até então inexpressivo no cenário nacional. A pequena cidade circundava a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, a conhecida "Matriz de Campinas", agraciada em 2000 com o título de Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

No cenário pacato de Campinas, espera-se um acontecimento novo: a chegada de Irmãs Franciscanas que, vindas da Alemanha a pedido dos Padres Redentoristas, fundariam um Colégio para a educação de meninas.

Na tarde do dia 17 de outubro de 1921, os campineiros estão reunidos na Praça da Matriz à espera das quatro Irmãs Franciscanas, verdadeiras missionárias que, deixando sua pátria e seu convento em Au am Inn, cidade alemã, deram um “sim” disponível ao chamado exigente do Senhor. As Irmãs, entretanto, devido a dificuldades de transporte, só chegaram a Campininha na manhã do dia 18 de outubro, sendo acolhidas pelo povo e pelos Redentoristas que as esperavam.

Eram quatro Irmãs, quatro “Marias” que, a exemplo da Mãe de Jesus, aceitaram um projeto que exigiria muitos sacrifícios: Ir. Maria Bonifácia Vordermayer, Ir. Maria Benedita Tafelmeier, Ir. Maria Ludmilla Schoropp e Ir. Maria Willibalda Mayer.

As Irmãs Franciscanas de Au, ao chegaram a Goiás, encontram uma realidade complexa. Além da ignorância, havia a dificuldade com a língua, com a qual há pouco tomaram contato, e com os costumes do povo. Nada as desanimou!

Acolhidas, inicialmente, em casa do Sr. João Dias e Dª Júlia Duarte Dias, que se transferiram com a família para uma casa vizinha, as Filhas de São Francisco só passaram a residir em seu próprio convento a 14 de novembro de 1921. Nesse dia, transferiram-se com seus poucos e modestos móveis para a casa que daria origem ao tradicional Colégio Santa Clara.

As Irmãs Fundadoras, tão logo se viram instaladas em seu convento, lançaram-se a árduo trabalho a fim de que o Colégio, colocado sob o padroado de Santa Clara, a Primeira Franciscana, pudesse iniciar suas atividades no ano de 1922.

Vencidas as primeiras provações e dificuldades, as Irmãs puderam iniciar seu trabalho de Instrução, Educação e Evangelização da mocidade goiana no dia 9 de janeiro de 1922. O nascente Colégio contava com 14 alunas.

As Abnegadas Fundadoras do Santa Clara, com hercúleo esforço, foram transformando o prédio inicial e, com a ajuda do povo e dos Filhos de Santo Afonso, puderam receber alunas internas e externas, tanto de Campinas quanto de outras localidades de Goiás.

O tempo vai passando e a fama do Colégio se espalha rapidamente com a criação do Curso Normal, em 1926, para a formação de professoras. As alunas do Colégio, depois de formadas professoras, voltavam para suas cidades de origem e aplicavam o que haviam aprendido com as Irmãs. Esse fato tornou o Santa Clara um centro irradiador de cultura, educação e fé para todas as regiões de Goiás e do Brasil.

Na década de 1970, o Colégio, que até então só recebia alunos do sexo feminino, passa a matricular também meninos, consciente de que era preciso expandir sua ação educativa. Essa novidade amplia a ação educativa do Colégio que esteve sempre atento às exigências e particularidades de cada momento histórico.

O Colégio Santa Clara acompanhou a gestação de Goiânia, sonho do visionário Dr. Pedro Ludovico, e colaborou com todos quantos se envolveram na construção da cidade. As alunas do Santa Clara solenizaram com seu canto – o coral do Colégio era muito famoso – as missas de fundação e inauguração de Goiânia. No espaço seguro do Colégio, foram guardados os documentos que, vindos de Vila Boa, a antiga Capital, precisavam de especial proteção até que fosse terminada a construção dos prédios oficiais. Muitos trabalhadores na construção de Goiânia encontravam no gabinete dentário e na enfermaria do Colégio, alívio para suas dores e, nas atividades culturais organizadas pelas Irmãs, um entretenimento para os cansativos dias de trabalho.

Ano de 2015. Passou muito tempo desde a chegada das primeiras quatro Irmãs Franciscanas. As ruas empoeiradas de Campininha das Flores transformaram-se em vias movimentadas. Goiás é um importante estado do Brasil e Goiânia figura entre as grandes cidades brasileiras.

O Santa Clara,  nonagenário, continua sua missão. Por seus vetustos umbrais já passaram muitas crianças, adolescentes e jovens. As reconhecidas normalistas formadas na didática exigente do Colégio são respeitáveis senhoras que, ainda hoje, fazem diferença na realidade em que estão inseridas. As primeiras Irmãs e muitas outras religiosas franciscanas que gastaram sua vida pela Educação no Santa Clara já estão no céu, ensinando leitura, califasia, arte dramática e tantas outras disciplinas aos anjinhos como outrora fizeram na terra.

O tempo passou, de fato. A missão continua. Hoje, como ontem, o Colégio Santa Clara continua oferecendo uma educação séria e comprometida com os imorredouros valores cristãos. Em suas salas antigas, o novo encontra espaço na ação de um corpo docente consciente do valor do conhecimento intelectual e moral, garantia do destaque dos alunos do Ensino Médio nos grandes vestibulares de Goiás.

No pátio rodeado da célebre colunata art déco, a infância, a adolescência e a juventude goianienses encontrarão sempre um espaço para seu desenvolvimento integral, preparando-se intelectual, espiritual e moralmente para os grandes desafios que a vida sempre exige de todos nós.

O Salão Nobre, palco das grandes festas e exposições de trabalhos manuais dos tempos idos, ainda hoje é um espaço de cultura: a dança, a música e o teatro dão vida sempre nova às atividades ali desenvolvidas.

Na artística Capela do Colégio, espaço central da vida educativa, está o Senhor que, em sua Presença Sacramental, confirma o nobre ideal de Instruir, Educar e Evangelizar assumido pelas Irmãs Franciscanas e por todos aqueles que, no Colégio Santa Clara, dedicam-se à causa da educação para a Paz e o Bem!

(62) 3233-9751 / 3233-9951 / 3291-7856

Rua José Hermano, nº 920 , Setor Campinas, Goiânia - Goiás